A crise do jornalismo, remake

A Federação Internacional de Jornalistas fez um estudo a nível mundial que pretendia identificar as implicações no produto jornalístico das mudanças na relação entre entidades empregadoras e jornalistas (págs. 16 e 17). Conclusão? Os jornalistas recebem menos do que há cinco anos, as redacções são cada vez mais compostas por jornalistas jovens, menos qualificados e mais baratos e os contratos a longo termos têm sido substituídos por contratos mais curtos ou colaborações. A consequência é a óbvia: a deterioração da qualidade editorial. Aquele tema de que se falou tanto em Maio, a propósito das relações entre agências e jornalistas” Carla Borges Ferreira em Meios & Publicidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s